Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

Ontem pela Batalha

Outubro 31, 2016

Nuvem

14872585_1429809640380884_804311037_n.jpg

 

Depois de no fim de semana passado irmos até Coimbra, ontem fomos até Fátima, com um desvio pelo Mosteiro da Batalha.

Ir a Fátima é sempre especial. E desta vez, depois das complicações de saúde do maridão, sentimos mesmo necessidade de ir lá.

Depois, juntando o útil ao agradável, fomos ainda à Batalha, que eu e o M já tínhamos ido pela escola, mas já pouco nos lembrávamos.

E é tão bonito. Portugal é tão bonito. 

Acerca desta história da menina que não entrou em Medicina.

Outubro 27, 2016

Nuvem

A notícia é esta. Para quem não viu, veja. A menina escreveu uma carta aberta ao senhor Presidente da República porque não entrou com média de 17,8 em Medicina.

O que ela se "esqueceu" de dizer foi que não entrou onde queria: Lisboa, Porto ou Coimbra. Porque com essa média, teria entrado na Covilhã ou mesmo nas Ilhas. 

Estamos então perante uma menina mimada que é o retrato de (muitos) deste país. Só querem cidades grandes, nem pensar em viver ou estudar no interior.

E, agora, queixa-se então que tem de ir estudar para fora do país. Mas essa foi uma opção dela, não do país.

Mais, não é o Governo que tem culpa de a média de Medicina ser tão alta. Quem faz as médias são os alunos. Se todos os que concorrerem entrarem com média de 16, é essa a média do curso. Por isso, quem não entra, não é culpa dos outros, é culpa de não ter tido melhor nota. 

Se o sistema de ensino é justo e se é bom um exame contar tanto como os anos todos de estudo? Não... mas não o é para nenhum dos alunos, não é só para ela.

Saberá ela quantos dos que tiraram curso neste país tiveram de ir trabalhar para fora, esses sim, sem outra alternativa? Saberá que à mínima oportunidade de emprego, mesmo que fosse no interior, a maioria deles voltaria?

A menina tem possibilidade de ir estudar para fora do país? Que bom. Mas não culpe os outros.

 

P.S. - Também eu não entrei em Medicina por pouco. E fiquei triste e revoltada. Mas depois fui eu que já não quis tentar mais, apaixonei-me pelo que é hoje a minha profissão. Mas nunca em momento algum culpei os outros.

Ontem por Coimbra...

Outubro 23, 2016

Nuvem

14800877_1421598907868624_1853822230_n.jpg

Ontem fomos passear. Aproveitámos uma ida às compras para ir até à cidade dos estudantes, onde não ia já há bastantes anos.

E que me perdoem os fervorosos adeptos daquela cidade, mas continuo sem gostar dela. Acho-a muito velha e sombria. Com pessoas nem metade de simpáticas das do norte, e com pouco interesse para mim.

Detesto a estrada para lá (um IP3 tão perigoso, onde morre tanta gente, mas onde nem assim pensam em compor) e não gosto da cidade. Não perguntem porquê, mas não gosto.

Aproveitámos para ir à Quinta das Lágrimas, onde nenhum dos dois nunca tinha ido, e acho que é bonito, mas 2,5€ por pessoa para entrar a ver os jardins, talvez seja demais. Percebemos que a fonte das lágrimas continua com as pedras "manchadas" de sangue, conforme a lenda de Inês e Pedro, e que tem sido um sítio onde as pessoas têm mandado moedas a pedir desejos, como na Fontana di Trevi... Fizemos o mesmo :)

Valeu pelas compras feitas (Primark, continuas a ser uma grande amiga!) e pelo dia de sol tão bom que esteve!

Um resto de bom fim-de-semana!

Carta Aberta à Minha Irmã ☆

Outubro 20, 2016

Nuvem

14495308_1393627670665748_1361698363589137835_n.jp

 

 

Tinha muita coisa para te dizer. Que já te disse. Tantas e tantas vezes.

Mas nunca é demais repetir. Repetir que te amo como não é possível de explicar.

Que vibro verdadeiramente com as tuas conquistas e alegrias e que se me parte um pouco do coração sempre que estás triste ou com problemas. Que me dói tanto estar a quase a 300Km de distância. Que não quero nem pensar no dia em que tiver a benção de me dares um sobrinho e eu não poder estar com ele sempre.

Que este é um amor que poucos entendem e ninguém sente. Só nós. És uma bênção que apareceu na minha vida. És a melhor amiga não do mundo. De sempre. Nunca existirá uma pessoa tão boa, honesta e bonita como tu.

Já te disse muitas vezes que Deus não me deu irmãos de sangue porque sabia que depois de te conhecer, não seria possível amá-los mais a eles do que a ti? Já..mas digo outra vez.

Esta não é uma amizade de interesses ou de mentiras. É uma verdadeira amizade. Daquelas que dizem já não existir. Sabem lá do que falam... Só quem nos conhece sabe o que é de verdade.

Tenho um imenso orgulho em ti. No que tens feito, pelo que tens lutado, pelo que não desistes mesmo com tantas contrariedades. E porra, têm sido tantas! Mas tu aí continuas, com esse sorriso contagiante e com um abraço que, podia eu correr o mundo todo, nunca encontraria um tão sentido.

Amo-te. E nada me deixará mais feliz de os meus filhos te poderem chamar de tia. Porque és o maior exemplo de amor que eles podem ter. ♡

 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D