Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

19.04.21

Hoje o dia é Dele!♥

Nuvem
30. Hoje, o amor da minha vida, o homem por quem me apaixonei ainda menino, chega aos 30! Às vezes ainda é difícil acreditar que tive sorte. Tivemos sorte. Porque, aos 14anos, encontrámo-nos e seguimos juntos desde aí. Há 16anos, faz hoje, que estamos juntos. E todos os dias agradeço por isso. Por termos tido a capacidade de perceber que nem toda a gente tem esta sorte, de perceber que as dificuldades são passíveis de ultrapassar, desde que o amor e o respeito nunca faltem. É o (...)
16.04.21

Pintei o cabelo..e agora?

Nuvem
Pois é...pintei o cabelo! Uma cor suave, até quase impercetível (um pouco mais acobreada que a minha) mas que faz diferença na minha auto-estima que não estava por aí além (contas de outro rosário!...).   Mas agora, o meu cabelo precisa de cuidados diferentes dos que tinha até agora! Para o cabelo pintado continuar lindo durante mais tempo, é preciso usar produtos que impeçam a perda de cor e que hidratem e nutram o cabelo. Por isso, e como sempre, procurei na Notino, (...)
14.04.21

Saber partilhar!...

Nuvem
Uma das coisas que mais tenho "batalhado" com o Francisco é que ele aprenda a partilhar. Sendo filho, neto, sobrinho único acaba por ter tudo só para ele e sempre que alguém lhe pedia algo ele dizia que não.  De uma forma muito positiva, comecei a mostrar-lhe no parque, com amiguinhos, que não havia problema em emprestar a bicicleta ou trotineta dele, porque no fim regressavam. E ao mesmo tempo fazia alguém feliz.   Há uns dias, ao pé de nossa casa, ele andava na mota dele e (...)
13.04.21

Música #80

Nuvem
"Traga paz Viva em paz Tá tudo bem Seja capaz De provocar algum sorriso no rosto de alguém E se a vida te convida pra dançar num ritmo descontrolado e injusto Respire fundo (...) Viver é mesmo assim Com o tempo tudo se acerta"   E é isto. O tempo tudo leva e tudo traz, diz a minha avó. E tem razão...às vezes. A verdade é que vivemos em contra-relógio e, muitas vezes, não aproveitamos o tempo que era devido. Damos valor a coisas que não valeriam nem um minuto (...)