Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

Sab | 24.07.21

19 anos depois

Nuvem

alexandre_o_neill_se_ao_dizer_adeus_a_vida_as_aves

 

19 anos desde que partiste. Talvez, pelos anos que passaram, pareça uma eternidade. Mas, quando penso na dor que senti naquele dia, parece que foi ontem.

Continuo a não acreditar que a dor se atenua. Apenas aprendemos a viver com ela, todos os dias. Mas, há dias, em que é mais complicado. Há dias em que esta dor, esta saudade, é mesmo dilacerante.

Sinto-te comigo. Todos os dias da minha vida. Seja num cheiro, num pensamento ou até em algo que acontece. Todos os dias penso em ti e sei que estás, de alguma forma, comigo. Mas, caramba. Queria tanto que aqui estivesses.

Queria tanto que o Francisco tivesse a sorte de te conhecer sem ser por fotografia. Queria tanto que pudesses presenciar a família bonita que estamos a construir, com base nos pilares que sempre me ensinaste: o respeito, a humildade, a amizade e, acima de tudo, o amor.

 

Quero acreditar que estás bem. Quero acreditar que, um dia, te voltarei a encontrar. Porque preciso mesmo de acreditar nisso. Para que esta dor continue apenas adormecida. 

És, e serás sempre, um dos amores da minha vida. E, se partiste cedo demais, quero pensar que tenha sido para que, do teu jeito, possas estar a olhar por mim. Por nós, todos o que tocaste bem fundo no coração.

 

No fundo, fui uma privilegiada por ter tido a sorte e a benção de te ter na minha vida. Seria muito mais feliz contigo aqui...mas seria muito menos pessoa se não te tivesse tido.

 

19 anos que não te tenho comigo. Mas todos os que faltam, serão de agradecimento pelos que tive. E de esperança. Esperança de, um dia, voltar a sentir esse teu abraço.

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.