Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

Dom | 28.10.18

Desafio | Foto da Semana #43

Nuvem

44794751_156136902007277_6366745896230584320_n.jpg

Um dos momentos da semana. Quando recebemos uma encomenda de família que quase só ganhámos confiança este verão, e que residem em França, mas que ficaram tanto no nosso coração e nós no deles que as meninas mandaram um desenho para o bebé com uma lembrança. Não há nada que pague...pessoas boas é o que quero junto do meu filho

 

Dom | 28.10.18

O pai já vai trabalhar

Nuvem

Amanhã o pai já vai trabalhar e, confesso, estou um bocadinho assustada. Não é tanto por ficar com ele sozinha, porque durante estes dias ele aproveitou também para tratar de muitos assuntos pendentes e por isso fui ficando sozinha com o piolho.

Mas a verdade é que o piolho, apesar de tão pequenino, já o adora. E já procura por ele. E quando ele não está parece que lhe falta algo para estar bem...por isso, não sei se não se adivinham choros e birras por coisa nenhuma...ou melhor, por não ter o pai ao pé dele.

Para além disso, temos sido mesmo uma equipa aqui em casa. O M. não me ajuda...o M. faz por ele o que é preciso (menos amamentar!). O M. é o que consegue acalmar o piolho das vezes que as cólicas teimam em aparecer. Ele fica com ele para eu ter um momentinho meu por dia (para vir aqui escrever por exemplo!) e, confesso, vai fazer-me muita falta.

Mas também sei que vai correr bem. Porque com amor tudo se consegue...os vizinhos podem não achar o mesmo nos primeiros dias, mas olha, tem de ser!

 

O melhor? O melhor é que no fim do dia, o pai volta E nós vamos estar sempre ansiosos por essa hora!

 

 

Sab | 27.10.18

O parto

Nuvem

Percebi agora que ainda não falei aqui do parto, esse momento que tanto horroriza as pessoas!

Então, como o piolho não parecia ter pressa de sair, a minha obstetra marcou uma data limite. A partir daí, o parto seria induzido... Ora, eu fiz caminhadas enormes, subi e desci escadas, dancei zumba quase até cair para o lado e..NADA! O piolho estava ótimo cá dentro e não queria deixar de ser só meu!

Por isso, no dia marcado, às 9h da manhã, lá fomos nós para a maternidade com as malas na esperança de que a indução atuasse... Eu fui como estou agora, sem qualquer dor, apesar de até já ter dois dedos de dilatação. A indução foi feita e fiquei internada, sempre com o M. ao meu lado.

Só por volta das 14h comecei a sentir contrações a sério e, aí, quando fui observada pela minha médica, já tinha 4cm de dilatação..estava na altura de ir para a sala de partos e levar a epidural (porque essa era a minha decisão).

Fui e..bendita epidural. Respeito muito quem não queira levar, mas o alívio que senti quando começou a fazer efeito, valeu tudo, quando ainda por cima não doeu nada a levar!

O problema foi que às 18h os 4cm mantinham-se..a dilatação estagnou e comecei a ficar com medo que não avançasse. Valeu o M. estar lá para me acalmar (como sempre!). Às 20h tinha 6cm de dilatação mas o colo ainda muito duro e o piolho ainda muito em cima...e comecei a ouvir a palavra "cesariana". O meu mundo desabou...queria tanto que fosse parto natural! Fiquei mesmo com medo que, depois de tantas horas, o esforço não valesse apena! Os toques dos obstetras foram amiudando-se e, honestamente, já nem os sentia.

Por volta das 22h o meu sofrimento piorou porque, o piolho mexeu-se finalmente mas fez com que a epidural deixasse de fazer efeito...as dores tornaram-se insuportáveis. Mas felizmente a dilatação avançou e o anestesista apareceu para dar mais uma dose. Fui levada para o bloco de partos e, depois de três ou 4vezes a puxar, e com o M a entrar já no último segundo, o piolho nasceu às 23h05m. E, garanto-vos, quando o senti chorar e o vi, o meu mundo começou ali. O nosso mundo começou ali. Chorei de felicidade e soube, ali mesmo, que tínhamos o bebé mais bonito do mundo. Tão perfeitinho!

Foi o pai que lhe vestiu a primeira roupinha e garanto-vos que ele criou logo uma ligação enorme. É um amor sem fim!

Agora...para mim ainda foram algumas horas, mas dizem-me que para um primeiro filho, ainda por cima induzido, não foi quase nada. Há muitas pessoas que ficam 48h em trabalho de parto..eu acabei por estar pouco mais de 9h. Este piolho, apesar de não ter querido sair por ele, não foi mau para a mãe

Esta foi a minha experiência. Não há dois partos iguais e, de certeza que se eu tiver mais filhos, não será igual também. Mas ter o pai ao meu lado o tempo todo foi meio caminho andado para não desesperar e manter a calma. O M. foi espetacular...ok, ele é! Mas naquele dia, só me deu ainda mais certezas que seria o melhor pai do mundo!