Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

Qui | 19.03.20

Pai♡

Nuvem

Anotação 2020-03-19 132043.jpg

Dia do Pai 👨‍👦 Nesta altura difícil, é ele que continua a sair todos os dias de casa para ir trabalhar. Com o coração nas mãos acredito... Mas sempre para dar o seu melhor.
É o melhor Pai que o Francisco poderia ter. Brinca com ele, jogam à bola, faz ataques de cocegas de fazer chorar de tanto rir.🥰 mas também o ajuda a levar os dentes, o incentiva a comer com a colher sozinho ou a ir lavar as mãos.
E não podendo hoje festejar como queríamos, temos o mais importante: no fim do dia, estaremos juntos. E não há nada com mais valor no mundo!♥️

 

Anotação 2020-03-19 131936.jpg

 

Ao meu Pai, dizer obrigada! Porque para além de ser o melhor Pai do  Mundo para mim, ainda é um avô extraordinário que o Piolho ama!

Qua | 18.03.20

Música #66

Nuvem

"Que amor tão grande
Tem que ser vivido a todo instante
A cada hora que eu tô longe é um desperdício
Eu só tenho oitenta anos pela frente
Por favor, me dê uma chance de viver"

 

Daquelas que toca cá dentro.

A um mês de festejarmos 15anos juntos, acho que a letra não podia estar mais adequada!

 

(para desanuviar disto tudo....)

Qua | 18.03.20

Do medo que se instala

Nuvem

Hoje tive de sair de casa. Por coisas que me ultrapassam, tive de me dirigir ao meu centro de saúde.

Não estava ninguém para além dos profissionais, devidamente equipados com EPI's.

Não me cruzei com ninguém no prédio ou na rua a pé até ao carro.

Desinfetei as mãos antes de sair de casa e assim que cheguei. No próprio centro de saúde também o fiz.

 

Sair de casa foi bom. Mas não consigo explicar o medo que senti por ter que sair com o meu filho à rua. Não consigo explicar o nó na garganta que só desapareceu quando voltei a fechar a porta de casa. Quase como se tivesse a pisar um campo de minas, ou um terreno com bombardeios.

 

Não sei explicar. Mas senti medo como nunca senti na vida. E talvez não seja medo. Seja apenas a consciência de que isto é muito mais grave do que todos queríamos acreditar que fosse.

Seg | 16.03.20

Das mães perfeitas que andam por aí...

Nuvem

stay.jpg

 

Tenho visto comentário de mães muito indignadas com outras mães e pais por estes dizerem que não sabem como vão aguentar os miúdos 1 mês (pelo menos!) fechados em casa. Essas mães tão perfeitas dizem que os pais que se queixam é porque nãop assam os fins-de-semana com os filhos e não estão habituados a ter que cuidar deles.

 

E nem em tempos como este a estupidez e a maldade tiram quarentena!

 

Eu sou uma dessas mães que se queixou e queixa. Eu sou uma dessas mães que diz que não sabe como vamos fazer aqui um mês fechados (sendo que só temos varandas e nem terraços nem jardins!). Mas eu sou uma mãe que, nos 17meses do meu filho, nunca o deixei um dia que fosse a dormir noutro lado que não em casa, que nunca ficou mais do que uma hora com a avó só porque o que eu tinha que fazer não era aconselhado ele ir. Para onde nós vamos, ele vai. Sou a mãe que nunca pôs em questão ficar em casa com ele se ele estiver doente. E não sou uma mãe perfeita...mas não julgo.

E o que estamos a viver em nada se assemelha aos fins-de-semana normais. Porque eu sou a mãe que deixo a casa por limpar ou roupa por passar se nesses dias puder ir com ele ao parque brincar, passear, andar no triciclo, estar com amigos. Ser livre. Deixar que respire ar puro e aproveite o melhor da vida.

 

Neste momento, para nossa segurança e também dos outros, NÃO SAÍMOS DE CASA POR NADA. Então, não me venham com m#$%&$ que isto é igual. Porque não é.

 

Façam o favor de tomar consciência disso. Para não porem mais ninguém em risco.