Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

Qua | 16.01.19

A pressão do peso

Nuvem

Para quem é mãe, nos primeiros meses passamos a ter quase uma segunda casa no Centro de Saúde. Ora é dia de vacinas, ora é dia de consultas de rotina, ora é dia de só ir ao peso.

E, confesso, para mim estes dias do peso são terríveis. Há uma pressão enorme para que o piolho engorde. Atenção: o miúdo engordou nos dois primeiros meses 200g por semana. Mas agora, e porque está sempre a mexer-se, e só quer brincadeira e já não dorme tanto como antes, o número de calorias que perde é também muito maior, por muito que mame até ainda mais.

Há 3 semanas já queriam que lhe desse suplemento de leite artificial porque engordou menos. Mas cresceu imenso! Ou seja, não me fez sentido nenhum ir dar suplemento quando claramente o bebé não tem fome. Esta semana que passou voltaram a tocar no assunto.

Falei com a pediatra que, depois de o ver, partilhou da minha opinião. Ele está muito desenvolvido cognitivamente e aumentou muito o comprimento..não pode "crescer" para todos os lados. Ele está num percentil alto de altura e um mais baixo de peso...é normal.

Mas isto levanta uma questão: fazem uma enorme pressão para que todos os bebés atinjam um peso maior, para que sejam rechonchudos. Mas os bebés, tal como as pessoas, não são todos iguais. O meu filho é comprido e por isso dá ilusão de ser magrinho mas já tem mais do que 5Kg quando nasceu com 2,725Kg... mama até não querer mais, dorme a noite toda seguida, é super simpático e bem disposto, está a desenvolver-se cognitivamente de uma forma surpreendente..por isso sei que ele está bem e não há necessidade de o entupir com leite artificial. Sim, não sou radical ao ponto de não lho dar nunca; se eu visse que não tinha leite suficiente ou que ele estava a passar mal era a primeira a querer dar-lhe do artificial. Mas não é o caso.

A pressão que fizeram sobre mim fez-me  duvidar de se o meu leite seria bom para ele..coisa parva! Chorei inclusive a sentir-me uma má mãe que estava a deixar o meu filho passar fome... Não fosse ter uma amiga (obrigada minha querida MJ) , também ela mãe e médica, que me acalmou e me fez ver tudo isto, e teria obrigado o menino a beber leite artificial sem necessidade nenhuma!

 

Não deixem que vos façam o mesmo e não se fiquem só por uma opinião! E, o instinto de mãe, continua a ser uma das nossas melhores ferramentas para este caminho da maternidade! Sigam-no!

5 comentários

Comentar post