Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

Qui | 20.10.16

Carta Aberta à Minha Irmã ☆

Nuvem

14495308_1393627670665748_1361698363589137835_n.jp

 

 

Tinha muita coisa para te dizer. Que já te disse. Tantas e tantas vezes.

Mas nunca é demais repetir. Repetir que te amo como não é possível de explicar.

Que vibro verdadeiramente com as tuas conquistas e alegrias e que se me parte um pouco do coração sempre que estás triste ou com problemas. Que me dói tanto estar a quase a 300Km de distância. Que não quero nem pensar no dia em que tiver a benção de me dares um sobrinho e eu não poder estar com ele sempre.

Que este é um amor que poucos entendem e ninguém sente. Só nós. És uma bênção que apareceu na minha vida. És a melhor amiga não do mundo. De sempre. Nunca existirá uma pessoa tão boa, honesta e bonita como tu.

Já te disse muitas vezes que Deus não me deu irmãos de sangue porque sabia que depois de te conhecer, não seria possível amá-los mais a eles do que a ti? Já..mas digo outra vez.

Esta não é uma amizade de interesses ou de mentiras. É uma verdadeira amizade. Daquelas que dizem já não existir. Sabem lá do que falam... Só quem nos conhece sabe o que é de verdade.

Tenho um imenso orgulho em ti. No que tens feito, pelo que tens lutado, pelo que não desistes mesmo com tantas contrariedades. E porra, têm sido tantas! Mas tu aí continuas, com esse sorriso contagiante e com um abraço que, podia eu correr o mundo todo, nunca encontraria um tão sentido.

Amo-te. E nada me deixará mais feliz de os meus filhos te poderem chamar de tia. Porque és o maior exemplo de amor que eles podem ter. ♡

 

4 comentários

Comentar post