Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

Sex | 13.09.19

Desafio de escrita dos pássaros #1

Problemas, só Problemas

Nuvem

Anotação 2019-09-14 124229.jpg

 

Passamos a vida com problemas...ou seremos nós que não vemos as soluções?

Quando somos pequenos, é um problema não podermos fazer o que queremos. É um problema ter de ir à escola quando nos apetece ficar a brincar. É um problema as férias acabarem quando queremos continuar a passar o dia na rua a andar de bicicleta.

Na adolescência, os problemas com as amigas que se apaixonam pelo nosso "amor". Os problemas com os pais que não deixam sair até à hora que queremos. Os problemas de não ter a média que queríamos para entrar no curso que sonhámos.

Depois, temos problemas na universidade. Porque é um problema arranjar casa sem termos de vender um rim. Porque é um problema conseguir sair as noites que queremos, quando nos marcam frequências nesses dias... 

Na vida adulta, nem se fala. São problemas no trabalho, são problemas com a família, são problemas com os amigos. Problemas em tudo. Há dias, em que pensamos se valerá apena existirmos, andar por cá.

E, mesmo no fim da nossa vida, temos problemas. Mais não seja, por não termos dinheiro para a medicação necessária.

 

A minha avó diz sempre: "Há solução para tudo. Só para a morte é que não". 

Há sempre soluções..mas às vezes estamos tão embrenhados em dizer que temos problemas, que não vemos que muitos deles somos nós que os criamos. Que as coisas boas são muito maiores. Que, num problema que tenhamos, temos dez coisas boas antes dele. Por isso, porque não passar a dar valor e a falar delas? 

Os problemas existem, é certo. Mas as soluções também. Basta termos a capacidade de perceber que há sempre quem esteja pior, há sempre problemas piores....e, por isso, vamos dar valor ao que temos e só a importância que eles têm.

E sim, podem dizer-me que "falar é fácil", que "só quem passa por elas!"... é verdade. Mas todos nós, em algum momento, passamos por situações más e difíceis. A forma como as encaramos, independentemente do desfecho, é que varia.

 

Porque no fim, não interessa se saímos até às quatro da manhã ou se não pudemos ir sair naquele dia. Interessa que conseguimos o nosso curso, que os amigos verdadeiros continuam connosco e que a nossa família está ao nosso lado incondicionalmente!

14 comentários

Comentar post