Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

Sex | 07.02.20

Desafio de escrita dos pássaros #2.2

É que isso de médicos, nunca fiando

Nuvem

transferir.jpg

- Avó, tem de ir ao médico. Está na altura de fazer a consulta de revisão...
- Oh filha nem pensar! Ao médico só vou quando estiver a morrer! O teu avô é que adorava ir ao médico e olha...morreu tão cedo e deixou-me sem ele! Eu ando bem! Não vês tudo o que ainda trabalho?

- Avó, o avô não morreu por culpa dos médicos! Morreu porque tinha uma doença grave que não foi descoberta a tempo! Tem de deixar de culpar os médicos pela morte do avô! Eles fizeram o que  puderam!

- Clara, já sabes a minha opinião! Médicos para mim, nunca fiando! Eles também morrem! E alguns bem cedo! Por isso não vou lá fazer nada! E não insistas que se não ainda me vou chatear contigo. Deixa-me ficar aqui sossegada em casa que daqui a pouco tenho o almoço para fazer para esta gente toda que aqui trabalha.

 

A avó era a pessoa que Clara mais amava. Estava a viver num lar, tinha Alzheimer num estado já avançado e estava esquecida de quase tudo. Menos de Clara e do avô, que partira quando Clara era ainda pequena. O Alzheimer tinha-lhe apurado a teimosia também. Já a fizera esquecer dos filhos e dos restantes netos. Já a fizera esquecer que já não trabalhava no hospital, onde sempre fora feliz como enfermeira.

Clara ficava sempre de coração apertado quando ia visitá-la, todas as semanas. Porque nunca sabia como a ia encontrar. Porque sabia que  um dia também a ela a ia esquecer.

 

Mas Clara lembrar-se-ia pelas duas. Porque o amor pode ser esquecido, mas nunca deixa de ser sentido.

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.