Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nas Nuvens de Um Terceiro Andar

20.09.21

No Teu Dia...

Nuvem
No teu dia, penso ainda mais em ti. No teu dia, sinto ainda mais falta do teu cheiro (que, teimosamente, começa a desaparecer da minha memória ao fim de 19anos sem te ver...). No teu dia, sinto só te queria poder dizer "Parabéns Guida" e dar-te o maior beijo do mundo. No teu dia, sinto que esta sensação de perda não se atenua, apenas cresce com os anos que passam. No teu dia, sinto ainda mais o sabor às pizzas que só tu fazias. No teu dia, sinto que não te disse tantas vezes (...)
24.07.21

19 anos depois

Nuvem
  19 anos desde que partiste. Talvez, pelos anos que passaram, pareça uma eternidade. Mas, quando penso na dor que senti naquele dia, parece que foi ontem. Continuo a não acreditar que a dor se atenua. Apenas aprendemos a viver com ela, todos os dias. Mas, há dias, em que é mais complicado. Há dias em que esta dor, esta saudade, é mesmo dilacerante. Sinto-te comigo. Todos os dias da minha vida. Seja num cheiro, num pensamento ou até em algo que acontece. Todos os dias penso em ti (...)
05.04.21

Dois anos.

Nuvem
"A morte de alguém que amamos verdadeiramente é realmente o nosso abrir do chão. É realmente uma dor incomensurável. Mas também é um amor eterno. Que não se atenua, pelo contrário. Intensifica-se a cada dia que passa pela saudade cada vez maior, que teima em nunca mais nos deixar sozinhos. A morte é uma barreira para muita coisa, mas não para o amor. Esse, permanece no nosso coração e por ali fica, até ao último dia das nossas vidas."   Dois anos se passaram da perda do meu (...)
20.02.21

Música #77

Nuvem
Uma pérola. Em português.   Uma balada. Que me levou às saudades a Lisboa. Como é que já passaram 13anos desde o meu primeiro dia a viver lá? Como é que o tempo passou tão rápido?   Apesar de tudo..agradeço todos os dias aqueles 4anos. Tornaram-me numa pessoa bem mais resiliente. Numa pessoa melhor. Trouxeram-me pessoas que se tornaram minhas para sempre. Deram-me a certeza para onde queria ir, e, acima de tudo, deixaram a certeza de que nada acontece por acaso
24.07.20

Desta saudade que nunca vai passar

Nuvem
Passam hoje 18anos desde que partiste. Uma maioridade que não podia ser mais triste. 18anos que parecem 50 quando penso em tudo o que não presenciaste (quero acreditar que vês!...) mas que parece ser 1 quando penso no amor que te tenho e nunca esmorece. Continua a não se esbater esta dor pela tua falta. Continua a doer e mente quem disser que o tempo cura. Não cura. A saudade aumenta e apenas aprendo a viver com ela. Mas não deixa de custar, não deixa de doer. Não sei se algum dia (...)